quarta-feira, 5 de abril de 2017

Children of Today




Hoje irei falar-vos de um tema da atualidade: o sedentarismo nas crianças. Esta ideia surgiu graças a uma conferência que fui assistir há poucas semanas atrás e que achei mesmo interessante. Já tinha lido um artigo sobre isto que penso que foi escrito pelo professor Carlos Neto também. 

Ele considera que, tal como eu, nos dias de hoje, as crianças são muito imaturas e totós. 
Primeiro, isso acontece por causa do excessivo protecionismo dos adultos (principalmente os pais) e segundo, pelo facto de estarem muito tempo sentadas, quietas e fechadas em casa. 

Acredito que a segunda causa acontece porque a disponibilidade dos adultos é pouca. Passam muito tempo no trabalho, chegam a casa cansados e não têm paciência para brincar, nem passear com as crianças.

Mas não acho que seja só por isso. Penso que os adultos acreditam que aquela postura sossegada é a mais correta. Ao contrário do que pensam, isso gera comportamentos agressivos.

Isto porque ao estarem fechados em casa, não aprendem, não conhecem o mundo lá fora, não erram para aprender e, por isso, não se habituam às adversidades. E, consequentemente, quando acontece elas terem contacto com algo ao qual não estão habituadas, acabam por não agir de uma forma correta.

Acho também que os adultos tem medo que os filhos se aleixem e que caiam. Não sabem que isso é uma oportunidade de eles se desenvolverem e aprenderem. As crianças precisam de brincar para errar, ter independência, auto-conhecimento e auto-confiança. Fá-los conhecer o mundo e a natureza. Faz-los ganhar mais competências sociais, quando, por exemplo, estão a brincar com outras crianças, seja à luta ou a outra brincadeira qualquer.

Outro aspeto importante é o tempo de brincar na escola. É verdade que as crianças passam muito tempo nas aulas, sentadas e quietas. Já para não falar na elevada carga horária. Isso gera desconcentração e desmotivação por parte delas. Elas devem sim ter mais tempo de recreio, o que, posteriormente, vai fazer com que elas fiquem mais focadas nas aulas. 

Sei que, provavelmente, serei mais uma pessoa a falar sobre isto, mas também considero importante todos nós darmos uma opinião acerca deste assunto. É algo tão fulcral para ser falado e que não deve ser posto ao lado. Eu como estou a estudar Educação Básica e quero ser um dia educadora de infância, achei por bem falar sobre este assunto aqui porque é um problema da atualidade e que, de certa forma, causa cada vez mais preocupação. 

Então, o que têm a dizer sobre isto? Algo a acrescentar?


P.S. Desculpem o tempo que ficam à espera para me lerem novamente. Tenho andado numa crise de inspiração e, por isso, queria pedir-vos uma opinião: Têm gostado do que tenho escrito? 


4 comentários:

  1. Que orgulho pá tas mesmo no curso certo para ti ;)

    ResponderEliminar
  2. Sou Educadora de Infância e concordo com o que aqui dizes. No início do ano fiz questão de dizer aos pais que não os ia pôr a fazer milhões de fichas. Que gosto de trabalhar por projectos onde descobrimos coisas juntos e onde eles aprendem a brincar. Hoje em dia os trabalhos são feitos de manhã até à hora de almoço e a tarde é toda para brincar. Se durante o inverno eles tinham de brincar na sala agora deixo-os brincarem no parque a tarde inteira. Faz-lhes bem e noto que também se concentram mais de manhã, pois sabem que terão tempo para brincar mais tarde. Apesar de alguns pais acharem que eles deveriam fazer mais trabalhos já lhes mostrei que não tenciono mudar a forma de actuação. Eles são crianças e precisam de brincar, de descobrir o mundo, de aprender a socializar com os amigos, de aprender a viver em sociedade. E que melhor maneira de fazer isso senão deixá-los correr, sujarem-se, caírem? Deixá-los "livres" é sinónimo de os ver felizes ;)

    Boa sorte com o curso!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uau, pareces ser mesmo uma excelente educadora. Espero conseguir ser como tu!

      Deves ser das poucas que faz cenas desse gênero, tipo: Dar "aulas" de manha e a tarde deixá-los brincar. Muitas pessoas pensam que dessa maneira as crianças estão a desaprender. Muito pelo contrario, ao deixa-los brincar livremente é que os fazem evoluir.
      Obrigada, beijinhos*

      Eliminar