sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Ano Zero || Balanço



Para quem não sabe, eu estive parada um ano depois de terminar o secundário. Não porque não entrei em nenhuma faculdade, nem por outra razão parecida. Foi uma escolha que tomei porque achei que seria o melhor para mim. Nos primeiros tempos, eu via isso como o fim do mundo. Foi um drama para mim, porque estar parada um ano não parece, mas assusta um bocado. Faz-nos sentir pessoas menos ativas. Hoje sei que apesar de ter sofrido um pouco, foi o melhor que fiz. 
Eis então as razões que me levam a acreditar nisso:


Permitiu-me realizar um objetivo:
A carta de condução. Não poderia haver outra altura melhor para a tirar. E adivinhem só: passei nos dois exames à primeira.

Deu-me tempo para realizar outras actividades:

Nada melhor do que actualizar as nossas séries preferidas, ler livros e blogs, assim como fazer algum desporto. E adivinhem aonde me meti: no yoga (não parece, mas é realmente puxado).


Ajudou-me a decidir o meu futuro e fez-me perceber aquilo que eu realmente queria: 

A ideia inicial de terminar o curso profissional e ir logo trabalhar, ainda por cima numa área que não era propriamente o meu sonho, já não fazia sentido para mim. Por isso, aproveitei esse ano para decidir aquilo que queria fazer para o meu futuro e para mim. Decidi então que queria prosseguir os estudos. Ao inicio estava indecisa acerca da área em que me queria formar. Estava indecisa entre muitas, aliás. Depois tive que as reduzir, até que fiquei só por Tecnologia da Comunicação Audiovisual (mais propriamente fotografia) e educação básica. Andei algum tempo indecisa entre essas duas áreas. 
Descobri que a prova de ingresso em comum era português por isso decidi fazer exame nacional a essa disciplina.No entanto tinha que fazer outra prova, por isso optei por inglês.
Pedi então na minha antiga escola para puder assistir às aulas do secundário de inglês e português. 
Confesso que chorei e desesperei muitas vezes porque os resultados do meu estudo pareciam não estar a dar certo (Depois apercebi-me que isso também era fruto do meu psicológico - nervosismo, pessimismo e ansiedade). 
Houve uma altura em que parei um pouco e pensei: tens que te decidir agora: Fotografia ou Educação Básica? Pensei que talvez fotografia não fosse aquilo em que me via a "trabalhar" no futuro. Foi então que me apercebi que era realmente Educação Básica a minha "praia". Queria que o meu futuro estivesse rodeado de crianças. E agora não me vejo noutra coisa.  

Deu-me oportunidade de me conhecer melhor:

Nesse ano, apercebi-me que eu era capaz e só eu é que era a dona do meu futuro. Fosse qual fosse a opinião dos outros, era eu que decidia aquilo que queria fazer com ele. A partir do momento em que meti Educação Básica na minha cabeça, ninguém me fez mudar de ideias. Ouvi dizerem-me: "Esse curso não é muito abrangente, é melhor escolheres outra área que tenha mais saída, porque chegas ao fim de tanto esforço e ficas frustrada (desemprego)". Eu não mudei de ideias. Ainda hoje não mudo e tenho plena consciência que esta área não tem muita empregabilidade, mas mesmo assim não vou desistir só por esse obstáculo.
Concluindo, acabei por me tornar mais decidida quanto às minhas escolhas (ou seja, mais de ideias fixas), mais orientada e sobretudo mais forte porque tive que aguentar algumas coisas. 

Fez-me crescer.

6 comentários:

  1. Olá Rafaela, li pela primeira vez um dos teus posts e gostei imenso. Tal como tu, eu também fiquei em casa um ano e sei o quão complicado é, contudo temos de saber tirar "partido" disso :) parabens :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá mafalda :)

      Fico contente em saber que gostaste. Sim, é realmente doloroso, mas há sempre algo positivo a tirar das coisas más.
      Obrigada :)

      Eliminar
  2. Gostei muito de ler este post. Apesar de já saber deste teu percurso, é tão bom ler o quanto aprendeste com ele e o quão decidida e focada estás quanto ao teu futuro!
    É muito bom ter objectivos e lutar por eles e é o que tu estás a fazer e só te podes orgulhar disso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oooh deixaste me de coração cheio. Obrigada *-*

      Eliminar