quinta-feira, 27 de julho de 2017

Scream Queens



Como sou uma amante e devoradora de séries, pensei hoje em dar-vos a conhecer uma delas. Scream Queens não é uma série muito conhecida, a meu ver, nem das mais aclamadas. Mesmo assim, é interessante, até porque eu adoro quando filmes/séries se passam em faculdades/liceus. 
Desta vez decidiram misturar dois géneros completamente distintos e que, à primeira vista, parecem não combinar: terror e comédia. Muito sinceramente, eu acho que podem resultar. Dá até um certo ar de Scary Movie. 

As I am a lover and eater of series, I thought I could get you know one of them. Scream Queens isn't a a well-known series and not even the most acclaimed, in my opinion. Even so, it's interessant, because I love when movies / series happen in colleges / high schools.This time they decided to mix two completely different genres and that, at first glance, don' seem to combine: terror and comedy. Quite frankly, I think it might work. It even gives a certain Scary Movie air.


Sem mais demoras, vou-vos apresentar a história global da série: Scream Queens passa-se numa universidade, mais propriamente dentro de uma irmandade, cujo nome é KKT (Kapa Kapa Tau). Dentro dessa irmandade, deparamo-nos com a presidente Chanel Oberlin (interpretada por Emma Roberts), uma rapariga maldosa, rica e mimada, e as suas irmãs, que são tratadas, cada uma, por "Chanel nº 1,2 e 3(...)". Há 20 anos atrás, em 1995, numa das festas da mansão KKT, aconteceu uma tragédia: uma das irmãs deu à luz um bebé, dentro da banheira. Quando as suas irmãs a encontraram, em vez de a ajudarem, começaram a insultá-la e deixaram-na a sangrar até à morte. 20 anos depois, em 2015, um assassino em série, mascarado de diabo vermelho (mascote da universidade), começou a matar, de uma forma muito cruel, membros que estavam dentro da irmandade. 
As questões que se põem são: Quem será esse assassino em série? Estará ele infiltrado dentro da mansão?

Without further delay, I'll introduce you to the overall story of the series: Scream Queens happens at a university, more specifically within a sisterhood, whose name is KKT (Kapa Kapa Tau).
Within this sisterhood, we can meet the president Chanel Oberlin (played by Emma Roberts), a evil, rich and spoiled girl, and her sisters, who are each treated by Chanel 1,2 and 3 (...) ".
Twenty years ago, in 1995, at one of the KKT mansion parties, a tragedy happened: one of the sisters gave birth to a baby in the tub.When her sisters found her, instead of helping her, they began to insult her and let her bleed to death.
20 years later, in 2015, a serial killer, masquerading as a red devil (university mascot), began to kill, in a very cruel way, members who were inside the sisterhood. 
The questions that arise are: Who is this serial killer? Is he/she inside the mansion?

A temporada anda à volta da descoberta do assassino em série. Para juntar à história, duas raparigas (Grace e Zayday) entram na irmandade para tentar implementar mudanças nas regras, entre elas, fazer com que qualquer pessoa possa entrar e que seja um sítio visto com bons olhares e frequentado por boas pessoas. 
Admito que fiquei mesmo admirada quando descobri o assassino. Não estava à espera. A uma determinada altura, já nem sabia de quem desconfiar. 

The season is about the discovery of the serial killer. To join to the story, two girls (Grace and Zayday) enter the sisterhood to try to implement changes in the rules, among them, to do anyone can come in and be a place seen with good looks and frequented by good people.
I admit I was really surprised when I discovered the killer. I wasn't expecting. At a certain point, I didn't even know who to suspect.


A segunda temporada conta com algumas das personagens da primeira e integra personagens novas. Desta vez passa-se num hospital inaugurado pela reitora Munsch (reitora da universidade, presente na primeira temporada) que procura curar doenças consideradas incuráveis. A ela junta-se Chanel Oberlin e as chanels, assim como Dr. Cassidy Cascade, Zayday Williams e Dr. Brock Holt. Quando na primeira temporada havia um assassino em série vestido de Diabo vermelho, desta vez será um assassino vestido de monstro verde que procura matar as pessoas que trabalham naquele hospital.
Mais uma vez, quem será o assassino? Estará também infiltrado dentro da equipa de médicos/enfermeiros?

The second season count on some of the characters of the first season and integrates new ones.
This time it happens in a hospital, inaugurated by the rector Munsch (rector of the university, present in the first season), that seeks to cure diseases considered incurable. 
To her, joins Chanel Oberlin and the chanels, as well as Dr. Cassidy Cascade, Zayday Williams and Dr. Brock Holt.
When in the first season there was a serial killer dressed as the Red Devil, this time it will be a killer dressed as a green monster who seeks to kill the people working at that hospital.
Once again, who is the killer? Does he also infiltrated within the team of doctors / nurses?


Espero ter despertado a vossa curiosidade e espero também que vos faça ter interesse em assisti-la.
Uma informação importante: Não houve encontro de bloggers por falta de participantes. Talvez para a próxima corra melhor.

I hope that I have aroused your curiosity, and I hope you will take an interest in watching it.
One important information: There was no meeting of bloggers due to lack of participants. Maybe it will go better, next time.

sábado, 22 de julho de 2017

Prologue || Prólogo


Eliana olhou-se ao espelho, de mãos apoiadas sobre a beira do lavatório. Os olhos grandes e azuis encontravam-se, naquele momento, borratados com o rímel e revelavam medo e desesperança. Sabia que era a altura certa para o fazer. Pensou na mãe. Na avó. Na Marta. Estava certa que elas a amavam, mas sentia que devia partir. Deixá-los em paz e longe dos seus problemas, que ninguém, nem mesmo ela, poderiam resolver. Ao menos, acreditava ela.
Encaminhou-se até à porta e trancou-a, lentamente, para que ninguém do lado de fora se apercebesse. Naquele instante, Olívia estava a cozinhar o jantar e a assistir o 24 Kitchen. Pensava na filha e numa forma de a animar. Pensou então em fazer lasanha com legumes, o seu prato favorito. Sabia que não iria resolver os problemas, mas distrai-la um pouco mais. Olhou em relanço para a porta da casa de banho, que se encontrava distanciada da cozinha. Uma vez que estava mais atenta ao que via na televisão e à preparação da lasanha, não se apercebeu que Eliana tinha fechado a porta a casa de banho.
Entretanto, Eli apoiou os joelhos no chão e, virada em direção à banheira, tapou o buraco e ligou a torneira, deixando a água enche-la até cima. Tremia, chorava imenso e limpava as lágrimas com a ponta dos dedos.
Dirigiu-se ao lavatório novamente e, diante do espelho, tentou ganhar coragem para abrir o armário e tirar de lá os comprimidos. O braço estava estendido em direção à maçaneta, mas algo a impedia de o fazer. Como se algum espírito estivesse a agarrá-la no braço e puxá-lo para trás. Mas nem isso a impediu de chegar à prateleira onde se encontrava o frasco. Não pensou duas vezes e conseguiu engolir todos os comprimidos. Olhou-se, pela última vez, ao espelho e enfiou-se dentro da banheira.
Tentou abstrair-se daquilo que a impedia - as lembranças que tinha sobre a Marta e Olívia lhe dizerem que, apesar de ela não acreditar, ela era importante e não estava sozinha e que elas arranjariam uma forma de resolver os seus problemas.
Os pensamentos dirigiam-se sempre para a quantidade de vezes em que ouviu dizer que era inútil e que ninguém se importava com ela. Eram essas recordações que a impulsionavam mais a fazer o que desejava.
Por aquela altura, Olívia já tinha desprendido a sua atenção sobre as coisas que estava a fazer e focou-se no facto da filha estar a demorar muito tempo na casa de banho. Achava estranho o facto de ouvir a água a correr durante muito tempo. Eliana não costumava tomar banho ao final da tarde. Era sempre quando acordava, porque despertava-lhe mais energia. Dirigiu-se então à casa de banho e, ao mesmo tempo que bateu à porta, tentou abri-la. Estava trancada e Eli não respondia. Foi então que pressentiu que algo não estava bem. As tentativas de bater à porta e tentar abri-la com força eram em vão. Os seus gritos de desespero começaram a ser constantes mas, ao mesmo tempo, inúteis.
Eliana tentou ignorá-la. Dentro da banheira, desceu lentamente até ficar toda coberta de água. A respiração ficou ofegante e o aperto no peito aumentou. Os pulmões começaram a falhar e ouviu os batimentos do coração ficarem mais fracos. Foi então que fechou os olhos e não os abriu.
A porta foi arrombada pelo tio, que estava na sala de estar a ver a televisão e à espera do jantar. Ele correu até à banheira e tirou-a de lá. Estendeu-a no chão e fez respiração boca a boca. Não reagia. Fê-lo vezes sem conta e o resultado era sempre o mesmo.
- A minha filha! – Exclamou Olívia, a chorar desesperada e com as mãos na cara. – Não, Deus, não me faças isto, por favor! – Aproximou-se de Eliana. – Não me deixes sozinha! – E depois do seu ouvido - Lembra-te daquilo que dizíamos sempre uma outra. Olívia e Eliana contra o mundo.  



Eliana looked herself through the mirror with the hands resting on the lavatory edge. Her big and blue eyes were, in that moment, smudged with mascara and revealed fear and hopelessness. She knew it was the right moment to do it. She thoughts in her mother. Her grandmother. In Marta. She was right they loved her, but she felts she should leave. Leave them alone and away from their problems, which no one, not even her, couldn’t solve. At least, she believed. 
She walked to the door and locked it, slowly, so no one outside would notice. In that moment, Olivia was in the kitchen, watching 24 kitchen. She was thinking on her daughter, trying to find a way to cheer her. So, she thought about making vegetable lasagna, her favorite dish. She knew that couldn’t solve her problems, but it could distract her a little bit.  
She glanced suddenly at the bathroom door, which was far from the kitchen. Once she was paying more attention to the television and the lasagna preparation, she didn’t realize that Eliana had closed the door of the bathroom. 
However, Eliana supported her knees on the floor and, facing the tub, plugged the hole and turned on the tap, leaving the water fill it, up to the top. She was shaking, crying a lot and wiping the tears with her fingertips. 
She walked to the lavatory, again, and tried to gain courage to open the closet and take out the pills.
Her arm was extended toward the doorknob of the closet, but something was stopping her from doing. Like a spirit grabbing her arm and pulling her back. But this didn’t stop her to open the closet and grab the pills, making her swallow them, one by one. For the last time, she looked herself at the mirror and slipped into the tub.
She tried to abstract the things that stopped her: the memories she had of Martha and Olivia telling her that even if she didn’t believe in it, she was important and she wasn’t alone. They would find a way to solve their problems.
The thoughts turned to the times she heard people saying she was useless and no one cares about her. Those memories encouraged her to do what she was wishing.
For that time, Olivia stop paying attention to the things she was doing and notice that her daughter was taking a lot of time in the bathroom. It was even stranger the fact she was heard the water running for a long time. Moreover, Eliana never took a shower in the late afternoon. She preferred taking a shower at the morning, when she waked up, because it give to her more energy. So, Olivia walked to the bathroom and, while she knocked at the door, she tried to open it. It was locked and her daughter wasn’t answering. She started having a bad feeling that something wasn’t ok with Eliana. The attempts to knock on the door and try to open it with force were in vain. Her screams of despair starting to be constants but, at the same time, useless.
Eliana tried to ignore her. Inside the bathtub, she descended slowly until she was covered with water. Her breath was gasping and the chest tightening increased. Her lungs began to fail and she heard his heartbeat grow weaker. It was then she closed her eyes and didn't open them.
The door was broken by her uncle, who are on the living room, watching the television and waiting for the dinner. He ran to the tub and took her out. He put her on the floor and did mouth-to-mouth breathing. She didn’t react. So, he did it countless times and the result was always the same.
-    - My daughter! - Exclaimed Olivia, crying in desperation, with the hands on her face. – No, God! Don’t do this to me, please! – She approached Eliana. – Don’t let me alone! – And after of her ear. – Remember of what we were always saying to each other. Olivia and Eliana against the world.


The reason why I didn't publish another thing about a different subject it's because I got sick in this week, so my mood to do it was 0. So, as you know, I could not know that something like this, could be happen. I hope my mood get better in the next week so I can write something beyond story.

A razão para a qual eu não publiquei outra coisa sobre outro tema, é porque eu fiquei doente esta semana e, então, o meu humor para fazê-lo era 0. Como vocês sabem, eu não podia saber que algo deste gênero ia acontecer.
Espero que o meu humor fique melhor para a próxima semana, para que eu posso escrever algo além da história.

terça-feira, 18 de julho de 2017

More Than Words || First Informations of The Story


Para começar, nada melhor do que dar um "cheirinho" acerca da história. Isto é, que história está por trás de More Than Words? Do que se trata? Quem são as personagens envolventes?
Para terem acesso a estas informações basta acederem à sinopse da história e às suas personagens, que se encontram em páginas diferentes (cliquem nas palavras a negrito).
Vou tentar publicar a história ainda esta semana, no sábado, embora queira publicar outra coisa primeiro e que não tem nada a ver com isto. Algo diferente para não estar sempre a falar da mesma coisa.
Basta aguardarem pelas próximas publicações.


For starters, there is nothing better than a "scent" about history. I mean, what's the story behind "More Than Words"? What is it about? Who are the envolving characters?
If you want to access this information, simply click on synopses of stories and characters, which are on different pages.
I'm going to try to publish the story this week, on Saturday, even though I want to publish something different before, just because I don't want to be publishing always the same thing.
You just have to wait for the next publications.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

A Decision

 
Depois de muito tempo a pensar e a moer muito a cabeça, tive que tomar uma decisão. Percebi que, mesmo que as pessoas possam achar-me uma pessoa indecisa, não faz mal, porque é uma decisão minha. Apesar de não ter muitos seguidores nem muitas visualizações, eu acredito à mesma que o meu blog tem sucesso. Não para os outros, mas para mim. Este blog é a melhor coisa que criei e desde Outubro de 2016, que não me arrependo nada de o ter criado e duvido muito que algum dia vá desistir dele, porque é uma das melhores concretizações que já fiz. E porquê? Eu quando criava os outros blogues, eu fazia-o de acordo com o meu lado emocional e não racional. Eu desabafava muito neles e isso acabava por dar-lhes um final. Eu criava um, fartava-me dele ou alguém descobria e criava outro, o que fazia com que nem um ano durassem. Depois cheguei a um ponto em que disse para mim mesma que já bastava. Foi então que decidi pensar em tudo ao pormenor. O que quero para este blog? Quais são os meus objetivos? Qual nome irei dar e que me identifique tal e qual como sou? 

quarta-feira, 12 de julho de 2017

O Porto





Sei que já venho um pouco tarde, mas desta vez, irei falar em algo diferente daquilo que costumo publicar. Existe uma cidade que sempre que a visito, fascina-me por completo. Tal como o título diz, essa cidade é o Porto. E perguntam vocês, porque disseste que já vinha um pouco tarde? Bem, a verdade é que irei falar num dia em especial: o dia de S. João. E não há melhor cidade, para mim, para festejar este dia, como o Porto. Uma vez que já não é a primeira vez que fui lá, escolhi então falar apenas numa dessas vezes.

terça-feira, 4 de julho de 2017

História || Balanço & Novo Projeto



Hoje vim falar novamente acerca da publicação da minha história. A partir da sondagem e também de alguns pensamentos que tive ao longo dos dez dias que tinham para votar na sondagem, conclui que o melhor a fazer é não publicar a história aqui no blog. Sinceramente, fiquei um pouco desiludida com o número de votações (foram apenas 8). Acho que não custava nada votar. 
Mas bem, isso não significa que desisti da ideia de a divulgar, porque é algo que eu quero. Em vez disso, arranjei uma solução diferente. Uma vez que estar a publicar a história neste blog não era muito boa ideia, por causa do tema em si não ter nada a ver com histórias de ficção, achei que o melhor a fazer era criar um site onde poderia dedicar-me só a isso. Não, não será na plataforma blogger (sinceramente, acho que não seria a plataforma ideal para este tipo de coisas), nem no whatpad (eu estive a tentar perceber como aquilo funcionava e, sinceramente, não gostei). Eu descobri recentemente o Wix.Com, que é basicamente uma outra plataforma, não só para blogs mas sim para criar outros diversos sites de temas diferentes (de negócios, basicamente). Conforme o que andei a ver, adorei esse site e achei que seria ideal para aquilo que eu queria.
Portanto, para concluir, se quiserem seguir as minhas histórias, poderão fazê-lo acedendo a este site. Espero que, desta forma, consiga fazer com que as pessoas adiram mais, até porque é uma plataforma diferente e, por isso, acaba por ter públicos também diferentes e diversos.


segunda-feira, 26 de junho de 2017

Balanço do Primeiro Ano



Uma vez que o meu primeiro ano já acabou (agora é preparar-me para o segundo, fisicamente e psicologicamente), decidi dar-vos um balanço geral. Não se preocupem porque farei o mesmo nos outros anos. Algumas das coisas que irei expressar aqui eu fui dizendo ao longo do ano, por isso já não deve ser novidade. Espero que vocês consigam identificar-se com alguma coisa e também que gostem de ler aquilo que vos vou contar.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Write

 Resultado de imagem para escrever tumblr



Desde sempre fui uma amante de escrever histórias. Quando eu era pequena, e me deixavam utilizar o computador, eu aproveitava esses momentos para fazer isso mesmo, ainda que as histórias não fossem muito sérias. Aquelas de criança, vá, todas elas mal escritas e com um vocabulário de meter dó. Entretanto, à medida que fui crescendo, essa ideia não saiu de mim, então criei o meu primeiro blog aos 12 ou 13 anos (depois desses, vieram muitos mais), com o objetivo de publicar as minhas histórias e também para acompanhar a das outras bloggers. Era uma febre naquela altura. Agora lamento que isso se veja em mesmo poucos blog's. Eu entendo porque é que acontece. As pessoas crescem e os pensamentos e ideias mudam. 

domingo, 18 de junho de 2017


Com a chegada do Verão e das férias, quem não dispensa de uma saída pelas ruas do Porto acompanhada por pessoas de quem gosta?
Para aqueles que tanto desejavam conhecer bloggers pessoalmente, então terão uma oportunidade para tal. 
Eu e a Catarina do blog "Apenas a Lua" tivemos a ideia de realizar um encontro entre bloggers no dia 24 de Julho, na parte da tarde, onde teremos a oportunidade de conhecer melhor aquelas pessoas que estão por trás do ecrã e talvez aquelas que seguimos e já andamos há algum tempo com vontade de estar com elas e, quem sabe, também ter a oportunidade de conhecer outras blogger's que antes nos eram desconhecidas. 
Se queres alinhar nesta saída, podes comentar aqui neste post ou nas divulgações que iremos fazer nas redes sociais. Terão até dia 16 de Julho para nos dizerem se vão ou não (questões de organização), mas caso não consigam dar a certeza até essa data, também não haverá problema. Isso pode ser resolvido, falando connosco por mensagem privada ou por outro meio qualquer. 
Relativamente ao que iremos fazer e aonde nos vamos encontrar isso será tratado quando tivermos a certeza de quem vai.
Espero, finalmente, que vocês alinhem nesta ideia, porque tenho a certeza que nos vamos divertir.

Alguma dúvida, não hesitem em perguntar.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

2º Estágio - Escola de 1º Ciclo

http://68.media.tumblr.com/tumblr_lmpboilixo1qax7pp.jpg

Esta imagem foi retirada da internet


Como vocês sabem ou devem-se lembrar, no primeiro semestre, eu estive a estagiar num jardim-de-infância (cliquem aqui). Neste semestre, eu tive num ambiente diferente, isto é, numa escola primária. Eu e as minhas colegas fomos para a escola que estava mesmo ao lado da nossa faculdade e estivemos a assistir às aulas duma turma do 4º ano.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Educação Básica


Se pensas entrar no ensino superior, então já estás mais que na altura para começar a pensar em que curso te queres candidatar. Se pretendes ter Educação Básica como escolha (ou uma das escolhas), mas tens dúvidas quanto a esse curso, estás no sítio certo. 
Percebo perfeitamente quem tem dúvidas se é este curso ou não que quer, principalmente por causa da empregabilidade. Não é dos cursos com mais saídas, eu sei. Mas ainda assim, há certos aspetos que te deves focar mais, sendo estes positivos, sem ser se depois de acabares o curso vais ter emprego ou não. Claro que não estou a desvalorizar este facto, mas acho que não devemos ver isso como obstáculo. Se estivermos sempre a pensar "oh, para quê meter-me neste curso, se depois vou parar à caixa de supermerdado?", então ninguém se candidatava.