sábado, 14 de outubro de 2017

12 Factos Sobre a Blogger


Estou a licenciar-me em Educação Básica, mas tirei um curso profissional de restauração.

Sim, são áreas completamente diferentes. Vou explicar o que aconteceu ao certo: No nono ano, eu andava meia confusa sobre a área que queria escolher para o secundário e como na altura eu não gostava de estudar, optei por um curso profissional numa área que até tinha gosto na altura. Não pensei foi no futuro, nem em outras consequências (será que me via a trabalhar daqui a 20 anos em restauração; será que era mesmo aquilo que queria, etc.). No décimo ano, não gostei muito e pensei em mudar de curso, mas deixei-me andar porque como era o primeiro ano, podia gostar dos outros anos. No 11º ano, em vez de gostar mais, comecei a gostar menos, mas não tinha coragem de mudar porque para mim "já era tarde" e não queria perder dois anos. Não dei ouvidos a uma prof minha que tinha-me dito que tinha muitas capacidades para estar num curso daqueles e que era capaz de ir para o ensino superior. Então, deixei-me andar até acabar. Depois, decidi parar um ano após o secundário e decidi durante esse ano a área que queria seguir, aparecendo Educação Básica (entre outras) como a área que me via a trabalhar no futuro.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Blogosfera || Ser blogger


Como já referi imensas vezes, eu já sou blogger desde os meus 12 ou 13 anos. Ou seja, há 7 ou 8 anos. Sim, é muito tempo. E sabem uma coisa? Mesmo depois de todas as vezes em que eu pensei em desistir disto, eu nunca fui capaz e acho que nunca serei. A blogosfera desde sempre fez parte de mim, acompanhou-me desde o início da minha adolescência e com ela cresci. Evolui. Aprendi. E, graças a isso, decidi fazer um post sobre o que é ser blogger, o que é estar no anonimato e também o que é não estar. As dificuldades que todos os bloggers passam, mas também as coisas maravilhosas que a blogosfera nos dá.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Conversas Às Quatro e Meia da Tarde || O poder da importância


Ao longo do meu primeiro ano, o tal "ano de caloira", eu cometi alguns erros e também recebi muitas aprendizagens, embora tenham demorado a serem adquiridas. Um desses erros foi dar demasiada importância às coisas que aconteciam e às pessoas que mostravam não estar interessadas na minha amizade mas que, mesmo assim, eu insistia  nisso e acabava sempre por sofrer, sem necessidade. Grande parte do meu sofrimento foi graças a mim, porque eu "escolhi" dar importância a certas coisas e pessoas que, talvez,  nem eram para ser minhas e nem eram para estar do meu lado. Tal como eu disse uma vez: Nós não podemos controlar o que acontece, nem podemos controlar a atitude dos outros, mas somos responsáveis pela forma como reagimos perante isso, inclusive pela importância que damos. Foi isso que eu não fiz. Reagi mal, tive muito tempo a culpar-me de coisas que não era responsável, o que simbolizava pouca auto-confiança, eu sei. E por simbolizar isso é que eu acho que agora estou mais auto-confiante, porque já não dou importância a isso. Já me livrei da culpa e já estou bem comigo mesma. Se não fiz nada então, para quê culpar-me? Para quê andar atrás de outras pessoas quando não é recíproco? Para quê insistir em algo que não é meu e que não é para ser? Porquê focar-me só naquilo que não tenho e não naquilo que eu já conquistei?


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Conversas Às Quatro e Meia da Tarde || As escolhas




Hoje vim falar convosco sobre um tema solto. Isto veio-me assim à mente enquanto arrumava a cozinha e, já que é uma tarefa que não gosto muito de fazer, ao menos entretenho-me a pensar na vida, que é mais interessante. Portanto, eu achei uma ideia agradável para partilhar com vocês. Opiniões minhas acerca de vários temas. Não é algo que eu fiz muito durante a época em que estive aqui no blog, aliás, acho que nunca fiz, por isso vai ficar como uma rubrica.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Dicas para futuros universitários #2



Compreendo que devem estar com algumas dúvidas acerca do alojamento que vão residir. Para isso, irei falar da minha experiência e como é que funcionam as coisas na residência estudantil em que estou. Neste residência, existem 5 blocos e, em que cada piso, há uma delegada. As condições são boas e a cozinha, assim como o resto das divisões de cada bloco, estão geralmente bem equipadas e organizadas (referindo-me, principalmente à limpeza).

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Dicas Para Futuros Universitários #1


Por esta época, devem andar todos os caloirinhos ansiosos para começar a sua vida académica. E com isso, devem trazer imensas dúvidas e receios consigo. Uma vez que tenho um blog em que falo precisamente sobre cenas da universidade, pensei, porque não, dar-vos alguma ajudinha. No ano passado, por esta altura, andava eu também ansiosa para saber em que universidade iria calhar e também ansiosa por outras coisas mais.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Blog || Mudanças


Estive a pensar durante os últimos dias e, de acordo com o feedback que tenho tido das pessoas, tirei algumas conclusões, também importantes para o futuro do blog. 
Para começar, a rúbrica da história não estava a resultar. Melhor, estava a tirar-me imensas visualizações e a estagnar o blog, apesar de haver uma pequena quantidade de pessoas que gostassem de a ler. Tenho pena mas, mesmo que não queiramos admitir, lá no fundo, o feedback do publico é importante, caso contrário, não teríamos o blog em publico. 
Nem sempre aquilo que gostamos pode agradar os outros e nem sempre chama a atenção as pessoas. Sim, devemos de escrever aquilo que gostamos, mas não devemos pensar só nos nossos interesses, e sim, pensarmos em gostos em comum com os outros. 
Aliás, sem contar com esse motivo, eu própria estava a ficar "desconsolada" com o blog e já estava a pensar em desistir dele. Mas, depois refleti que se tiver que desistir a cada dificuldade, iria estar sempre a mudar de blog. A blogosfera é como outra coisa da vida: o que vale a pena, custa e dá trabalho e não se pode desistir no primeiro obstáculo. Então, em vez de optar por isso, pensei, e que tal mudar o que está mal? 
Comecei primeiro pela história, porque não estava a dar com nada, como já disse. Segundo, desisti de traduzir os posts para inglês. Para resultar, tem que se fazer um blog só numa língua, porque não só "abafa" o blog (e já perdi seguidores, não sei se foi por causa disso), dá-me o dobro do trabalho e "satura" um pouco o publico, porque, para além de o post já ser extenso, fica ainda mais extenso com a tradução ao lado.  

Concluindo, não digo que é impossível eu publicar novamente a rubrica da história, mas, se acontecer, será feito noutro blog, só para esse tipo de coisas e não acredito que o faça tão cedo. 

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Viagem Medieval || Santa Maria da Feira


Para quem não ouviu falar, a Viagem Medieval de Santa Maria da Feira é uma das maiores da Europa e a maior recriação histórica do país. Ocorreu nos dias 2 a 13 de Agosto e o rei retratado desta vez foi D.Afonso IV, pai de D.Pedro que teve um romance trágico com Inês de Castro. Para além disso, o tema apresentado este ano foi "Fome, Peste e Guerra".

terça-feira, 15 de agosto de 2017

20 anos


Hoje completo 20 anos de vida. 
20 anos de muitas experiências e aprendizagens e 20 anos de muitos mais que espero vir a ter daqui para a frente. Bem, sei que ainda sou muito novinha para falar e que muita coisa vai acontecer, mas mais do que eu ninguém sabe que durante estes 20 anos, muita coisa em mim e na minha vida aconteceu. Sofri e chorei muito, sorri e ri-me muito também, preocupei-me com coisas desnecessárias, tive fases difíceis mas que, de uma maneira ou outra, acabaram por ser ultrapassadas, fui evoluindo e crescendo nisto e aquilo. Vi pessoas irem-se embora e depois voltarem e outras que nem voltaram sequer. Amei, fui amada, sofri desgostos amorosos, mantive (e mantenho) amizades que já duram há bastante tempo e fiz novas. Fui odiada e criticada sem motivo aparente, surpreendi muitas pessoas e a mim mesma. Descobri várias coisas sobre mim que antes não sabia. Amadureci. Mostrei que sou capaz de fazer muita coisa. Fui evoluindo a minha auto-estima aqui e ali, embora saiba que ainda precisa ser melhorada um pouco mais, mas eu sei, melhor que ninguém, que está muito melhor que antes.
Vi a minha vida dar muitas voltas e coisas más que antes achava que iam durar para sempre, a irem-se embora. Porque tudo na vida passa, quer acreditemos ou não. Visitei lugares antes desconhecidos, tive experiências novas, diverti-me muitas vezes e fiz os outros rir, tive muita paciência com muitas pessoas e fui corajosa.
Já duvidei muitas vezes (e de certa maneira ainda duvido) de mim mesma, sem saber que era capaz e mais forte do que eu pensava que era. Tive gente a por-me a baixo, mas depois tinha outras a levantar-me para cima e a fazer-me entender que sou muito melhor do que os outros julgam e daquilo que dizem a meu respeito. Comecei a pouco e pouco a dar pouca importância a certas coisas e pessoas, porque, como bem disseram, nós não temos culpa pela maneira como os outros agem, nem pudemos controlar o que nos acontece, mas temos sim culpa e controle pela maneira como agimos relativamente a essas coisas. Tive ainda a oportunidade de entrar na faculdade e experienciar a vida académica, ainda que saiba que me esperam mais quatro anos mas, lá no fundo, eu sei que esses anos passam a correr.

Hoje sei que, tal como disse, muita coisa me espera. 20 anos é só o inicio de muitos mais. Ainda vou ter que aprender e experienciar muitas coisas, sei que vou amadurecer mais e passar por mais fases boas e más. No entanto, hoje, sei lá no fundo que essas fases são para tirarmos alguma aprendizagem. Se estamos a passar por aquilo, não acredito que seja o universo a querer que soframos e que vivemos na infelicidade e na angústia. Sei que ainda vou rir-me e chorar mais e ainda vou tirar muitas mais fotos para mais tarde recordar (e talvez ficar envergonhada com as figuras tristes gravadas).

Não quero, por fim, fazer promessas e desejos para estes 20 anos. Claro que devemos sempre de fazer algumas, mas por um lado, acho que não vale a pena, porque fazer planos muitas vezes leva a que corra tudo ao contrário. Embora duvide às vezes, eu sei que é verdade que tudo tem um momento certo e a sua razão para acontecer e que por vezes só acontece quando não estamos à espera.  



quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Introversão & Timidez



O tema que vim falar hoje é muito mencionado na sociedade, mas, na maioria das vezes, é caracterizado de maneira errada. Ao longo da minha vida, pude reparar que as pessoas confundem o que é ser introvertido e ser tímido. Pensam que são iguais quando, na verdade, tem significados diferentes, embora tenham características semelhantes. A introversão é considerado um temperamento, assim como a extroversão. Já timidez é considerado um desconforto/medo relativamente a aspetos que englobam interagir/ socializar e, a maior parte das vezes, quando é timidez em excesso, pode ser considerado falta de auto estima. O que quero dizer é que uma pessoa pode ser introvertida e sociável, assim como pode ser extrovertida e tímida.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Scream Queens



Como sou uma amante e devoradora de séries, pensei hoje em dar-vos a conhecer uma delas. Scream Queens não é uma série muito conhecida, a meu ver, nem das mais aclamadas. Mesmo assim, é interessante, até porque eu adoro quando filmes/séries se passam em faculdades/liceus. 
Desta vez decidiram misturar dois géneros completamente distintos e que, à primeira vista, parecem não combinar: terror e comédia. Muito sinceramente, eu acho que podem resultar. Dá até um certo ar de Scary Movie.